VOCÊ CRIA A SUA REALIDADE !

olol

A todo tempo estamos criando a nossa própria realidade. Seja “boa”, seja “ruim”. A criação de realidade está diretamente ligada ao sistema de crenças da pessoa. Se a pessoa acredita que não pode ser rica, feliz, bem sucedida, realizada, próspera, saudável, etc. Adivinhe? Fatalmente, não será. A criação da realidade começa na mente (racional), portanto é fundamental que se tenha controle sobre o que se pensa, evitando ao máximo pensamentos negativos. Mas é importante entender que a realidade criada na mente se materializa, efetivamente, através de um sentimento (emocional). Portanto, de nada adiantam auto-afirmações positivas, verbal ou mentalmente, se o sentimento é negativo ou contrário a essas afirmações/pensamentos. Não dá pra enganar o Universo.

Agora, tudo isso parece muito místico quando não se tem a menor noção de como funciona o Universo no qual se está inserido, certo? Para que se entenda como a própria pessoa cria sua realidade, o tempo todo, é necessário que esse entendimento faça parte do sistema de crenças dessa pessoa. Como a grande maioria vive num paradigma material, ou seja, só acredita na matéria (partícula), fica mais fácil ir pelo lado da ciência do que pelo da espiritualidade. Embora eles se encontrem lá na frente, inevitavelmente.

Primeira questão: Quem é Deus? Ou melhor, deixe-me reformular a pergunta: Quem é você? É difícil encontrar algum ser humano que nunca se tenha feito essa pergunta ao menos uma vez na vida. O mais estranho e contraditório é que chega a ser quase tão difícil quanto encontrar um ser humano que tenha conhecimento de um experimento científico, de mais de 200 anos, que nos coloca muito mais próximos de desvendar essa questão e prova, inclusive, de que forma criamos nossa realidade. Aí você se pergunta: “e como eu não tive acesso a uma informação tão valiosa como essa?” A verdade é que todos tiveram e tem cada vez mais acesso a informações como essa caso queiram, mas existe uma resistência enorme por parte da humanidade em relação a esse assunto. De um lado, os que controlam a massa e não tem interesse em que se descubra isso, do outro, um monte de gente se autossabotando de inúmeras formas, com um medo tremendo de ser feliz. Realmente, fica difícil mesmo. Mas, pra quem não coloca resistências em ser feliz ou se aprofundar em questões como, por exemplo, “Quem sou eu?”, o primeiro passo (de um dos infinitos caminhos possíveis) é entender esse simples experimento científico que dá base à toda a Física Quântica (ou Mecânica Quântica): o experimento da Dupla Fenda, realizado pela primeira vez por Thomas Young, também conhecido como “o homem que tudo sabe”. Toda a parafernália eletrônica que existe hoje no mundo (rádio, satélite, celular, computador, gps, etc.), foi desenvolvida com base nesse experimento. Somente a partir dele é que passamos a entender o comportamento dos processos ondulatórios da luz, ou seja, entender o comportamento de tudo como onda (vibração/consciência) e não mais apenas como partícula (matéria/massa). A grande maioria não faz a menor questão de saber como tudo isso funciona. Contanto que funcione, é claro. Porém, é importante entendermos a magnitude dessa ciência. A Física Quântica não veio ao mundo apenas para nos dar gadgets. Ela veio nos mostrar de onde viemos, a origem do Universo, quem é “Deus”! Questões como essas deveriam ser a prioridade na vida de qualquer ser humano minimamente desperto. Na de Einstein era, conforme ele deixa claro em uma de suas famosas frases: “Eu quero conhecer a mente de Deus”. Mas a maioria das pessoas está ocupada demais tendo que trabalhar, ganhar dinheiro, ir pro bar, cuidar da vida alheia, ver o facebook, etc. O fato é que existe uma ciência que se aproxima cada dia mais de nos explicar quem somos, de onde viemos e como criar a nossa própria realidade (incluindo dinheiro, trabalho, felicidade, casa, carro, namorado, etc.),mas poucos buscam o conhecimento que ela traz. Quer dizer, ignoram tanto o caminho da espiritualidade quanto o da ciência. O que faz com que passem a vida lutando para sobreviver, sem ter a menor ideia das “regras do jogo”. E muitos ainda tem dificuldade em enxergar a auto sabotagem em que se colocam. É, eu sei que é duro ouvir isso, mas é o que temos visto, não é? Se hoje estou falando isso aqui é porque também tenho que encarar essa realidade de frente na minha vida. Como dizem por aí: “Tâmo junto!” Ser verdadeiro comigo mesmo e, consequentemente, com você é o melhor que posso fazer no momento.

Abaixo, uma animação utilizada para explicar o experimento da Dupla Fenda a crianças, através do simpático Dr. Quantum. Foi a introdução mais simples que encontrei.

Mesmo sendo um vídeo para crianças, muitos adultos tem uma dificuldade tremenda em entender o que esse experimento realmente significa. Crianças ainda não têm tantos programas implantados em suas mentes e, por isso, não colocam tantas resistências em aceitar que não existe apenas o mundo material (partícula), como mostra o experimento. Na realidade, antes de ser partícula (matéria/massa), tudo que existe no Universo é onda (vibração/consciência). Portanto, a matéria (ex: mesa, cadeira, pedra, árvore, parede, você, etc) é feita de partícula e onda ao mesmo tempo. Portanto, você é matéria (carne, osso, etc.) e consciência (onda/vibração) ao mesmo tempo. Entendeu? Pode-se trabalhar com o lado onda, ou com o lado partícula. A pessoa é que escolhe. Só que é muito mais fácil obter resultados quando se trabalha com o lado onda. Do lado partícula, as pessoas 100% identificadas com a matéria, criam inúmeros obstáculos para entender como o Universo realmente funciona e acabam tornando tudo mais difícil. Daí essa luta árdua pela sobrevivência que temos visto no mundo. Há 2015 anos veio um cara aí e explicou tudo isso. Alguém entendeu? Não. “Veio ensinar a amar?! Aqui não! Crucifica!” É claro que ele não podia usar o termo “Mecânica Quântica” na época, não é mesmo? Ninguém iria entender bulhufas. Então, dá-lhe parábolas no povo! Funcionou? Bem pouco, pelo visto. Mas enfim, agora não é Jesus, Buda, ou um “preto véio” falando (embora eu até prefira a forma como estes nos trazem o conhecimento). Agora são Prêmios Nobel de Física explicando a mesmíssima coisa! Será que dá pra começarmos a aceitar agora? Ou vamos precisar de mais trezentas e num sei quantas encarnações pra sermos, verdadeiramente, livres e felizes? Haja masoquismo, hein!

Próxima questão: do que eu sou feito? Bom, da ótica material: átomos. Ok, e do que os átomos são feitos? Cada átomo é composto por um núcleo de massa ínfima, formado por prótons (de carga positiva) e nêutrons. Ao redor deste núcleo, encontramos uma nuvem de elétrons (de carga negativa) que giram ao redor desse núcleo dando a ilusão de massa para o átomo. Digo ilusão, pois 99% do átomo é vazio, ou seja, sem matéria (massa). Se tudo que existe (mesa, cadeira, pedra, árvore, parede, você, etc.) é feito de átomos, então toda essa percepção de matéria (massa) que temos é um tanto quanto ilusória.
Cada átomo possui um campo eletromagnético que é a base de tudo que existe. Toda a informação do “todo” do qual aquele átomo faz parte está contida neste campo. Por exemplo, se você remover e examinar um átomo de uma coruja, verá a informação da coruja toda no campo eletromagnético daquele átomo. Os hologramas funcionam da mesma forma. Imagine que existe um holograma com a imagem dessa coruja. Se você “fatiar” este holograma em um milhão de pedacinhos, cada pedacinho conterá a imagem completa da coruja e não apenas a ínfima parte que se espera. Interessante, né?

sssss

lololoooooo

Nesse campo eletromagnético atrai tudo que tenha uma vibração semelhante a ele. É isso que diz a famosa“Lei da Atração” (o filme “O Segredo” tenta explicar isso de forma bem simples). Quando Jesus veio e falou: “amai-vos uns aos outros”, era disso que ele estava falando. Afinal, pra quem não sabe, sentimentos também são vibrações e não há nada que vibre mais alto que o Amor. Em outras palavras, ele falou pra amarmos o outro, porque só assim podemos atrair o Amor para nós.

É preciso colocar energia para bloquear e substituir pensamentos/sentimentos negativos por positivos sim. A entropia psíquica fala exatamente sobre isso (vale ler a respeito). Ou seja, se a pessoa sente raiva, inveja, ciúmes, que são sentimentos de baixíssima vibração, o que você acha que essa pessoa vai atrair pra si? Pelo o que prova a Física Quântica, mais do mesmo! “Aquilo que eu mais temia foi o que aconteceu. Lembram dessa? Está no maior best seller de todos os tempos: a Bíblia. O que você acha que se tentou ensinar nesse versículo de Lucas? Se você só pensa na dívida que você fez, adivinha?!  Cria mais dívida. O que se deve fazer então? Soltar, como disse o Buda. Intenciona a solução, visualiza a solução, coloca energia na solução, mas solta! Colocar pressão e ansiedade só atrapalha e acaba criando o que os cientistas chamam de Efeito Zenão (também vale ler sobre). Tem que soltar. Entrega pro Universo. Se não aprendemos com Lucas, aprendamos com Paulo: Let It Be! Pra ficar claro, faça a sua parte e deixe que o Universo, o Todo, Deus (chame como quiser) faça a Dele. Capisce?

Bom, voltemos ao elétron. Esse “giro” que ele dá ao redor do núcleo do átomo, também conhecido comospin, não ocorre de forma ordenada como afirmava a Física Clássica, o que chamou a atenção e despertou a curiosidade dos físicos. Ficou provado que os elétrons giram de forma aleatória ao redor do núcleo, mas mesmo o próprio Einstein, sendo um gênio de contribuição ímpar na história da Física, se negava a aceitar isso. Negação que ficou marcada por outra de suas famosas frases, durante o histórico congresso de Solvay, realizado em 1927“Deus não joga dados com o Universo”. Ao que o contemporâneo Físico Quântico, Niels Bohr, tão brilhante quanto, retrucou: “Einstein, pare de dizer a Deus o que fazer”. O fato é que para a surpresa de qualquer físico, os elétrons não se comportam de forma previsível, deixando “em aberto” infinitas possibilidades de comportamento. Uau!

O que o experimento da Dupla Fenda prova, conforme demonstrado, é que o comportamento do elétron muda de acordo com o pensamento/sentimento do “observador”, ou seja, você! Apenas o fato de se pensar em medir/observar seu comportamento, já é suficiente para que ele se comporte diferente. Veja bem, o experimento ainda nem foi montado, apenas a intenção de se fazer o experimento basta para o elétron “entender” como ele deve se comportar. Só essa informação já deveria deixar qualquer um de cabelo em pé! Aí você se pergunta: “mas como assim? O elétron é inteligente?” De certa forma, sim. O fato é que, nas devidas proporções, ele também tem consciência. Lembra que tudo que existe é partícula (massa) e onda (consciência) ao mesmo tempo? Pois é, com o elétron não seria diferente. O mais incrível é saber que a consciência de cada elétron do Universo e a sua estão interligadas através de uma coisa que os físicos chamam de entrelaçamento quântico (ou emaranhamento quântico).

Bom, se você me acompanhou bem até aqui, imagino que sua mente deva estar, embora agitada, focada em um único pensamento: “se tudo o que existe é feito de átomos que se comportam de acordo com o spin (giro) de seus elétrons e eu posso interferir no comportamento desses elétrons através de meus pensamentos/sentimentos, então eu posso criar minha própria realidade!” Bingo! É isso mesmo! Como eu disse, já fazemos isso 100% do tempo. O problema é que muitos não acreditam que estão criando a própria realidade e, consequentemente, não se fazem responsáveis por isso. É por isso que eu digo: não existe culpa, apenas responsabilidade. Basta trocar uma palavra pela outra para um impacto significativo na vida. Tenho experienciado isso na minha. Claro que demorei uns 30 anos pra aprender isso, mas antes nessa vida que na próxima!

Na primeiríssima frase do primeiro post desse blog (esse é o terceiro), começo com uma simples pergunta:se somo todos UM, não é óbvio que o quê eu faço ao outro, estou na verdade fazendo a mim mesmo?Embora ali eu tenha utilizado uma abordagem mais espiritual, do ponto de vista da Física Quântica, eu estava falando do tal do entrelaçamento quântico. Essa teoria explica que tudo que existe está, de alguma forma, entrelaçado desde a primeira emanação de energia desse Universo, o que hoje chamamos de Big-Bang. Foi provado que o spin de um elétron pode influenciar o spin de outro elétron, instantaneamente, mesmo que estejam a milhões de anos-luz de distância!

Para entendermos melhor, vejamos um exemplo recente. Na revista Super Interessante de número 346 de maio de 2015, foi publicado o experimento feito pela cientista Gabriela Barreto Lemos, da Universidade de Viena. Acompanhe uma breve explicação sobre o artigo (leia o artigo completo aqui):

“O experimento consiste em emitir um laser e fazê-lo passar através de um cristal, que o divide em dois fótons: vermelho e infravermelho. Os dois fótons estão entrelaçados. Existe uma in-formação que une os dois. Em seguida os fótons são dirigidos para um espelho que faz a separação dos dois. O fóton infravermelho segue um caminho que passa por encontrar uma cartolina com o desenho de um gato. Em seguida esse fóton é descartado. O fóton vermelho seguiu outro caminho completamente distinto do infravermelho. Em direção a um espelho que mostra a imagem do gato! Este fóton vermelho nunca encontrou a imagem do gato no seu caminho. Quem fez isso foi o infravermelho, no entanto o vermelho mostra o gato. Toda a in-formação do infravermelho está no vermelho também, embora não haja troca de sinal entre eles. Isto é o entrelaçamento quântico. O que afeta um fóton afeta o outro imediatamente. Sem troca de sinal entre eles.Como isso é possível?Isto acontece porque no nível mais profundo da realidade, o nível que está antes de que o Bóson de Higgs “dê” massa para uma onda e passe a existir esse universo material em que todos vivem, existe uma única energia. Uma única onda. O Todo. O Todo é subjacente a tudo o que existe. Tudo emana Dele, tudo está dentro Dele. Pode-se dar o nome de nível subquântico, onde nada material existe ainda. O Oceano Primordial de Energia. Por isso não há troca de sinal entre os dois fótons. Eles fazem parte da mesma energia fundamental. Estão interligados. Entrelaçados. O que acontece com um acontece com o outro. Sem troca de sinal de informação. Instantâneo. Vamos dar um exemplo: um polvo tem 8 braços. Cada braço sente o que acontece com os demais, porque estão ligados no corpo do polvo. A mesma coisa acontece com os seus dedos ou qualquer outra parte do seu corpo. Todo seu corpo sente o que acontece em todo o resto do seu corpo. Como todos estão dentro do Todo, todos “sentem” o que acontece com todo o resto.Este fato ainda não foi aceito pela humanidade. Quando isso acontecer todos os problemas estarão resolvidos. Estima-se que leve uns 500 anos para isso ser aceito pela ciência. Esse prazo pode ser diminuído caso as pessoas decidam aceitar o Todo.” (Hélio Couto)

Pois é, quando eu disse “tâmo junto”, eu estava falando a mais pura verdade!

Ok, e onde estamos em relação a essas descobertas? Bom, hoje a Física encontra-se no seguinte estágio, apontando para duas possibilidades que se aproximam da descoberta de onde realmente viemos: “abaixo do nível de organização de um átomo, o próton é composto por outras três partículas: os quarks. Três quarks juntos formam um próton. Se isolarmos um único quark teremos, de acordo com a Física, ou umasupercorda, ou outra partícula que tem o campo do Bóson de Higgs, que deu massa a ela. Não importa qual seja a versão da história definitiva disso. O fato é que essa energia emerge de um oceano primordial de energia. Tudo emerge dessa energia. Esse Bóson é que dá massa, pela primeira vez, à energia que sai desse oceano. Essa é a visão da Física, atualmente.” (Hélio Couto)

Eu sei que tudo isso que foi dito aqui é muita informação, principalmente pra quem está tendo um primeiro contato com o mundo quântico. Mas são informações valiosas e libertadoras. Coloquei uma energia considerável para reuní-las aqui com a única intenção de que as pessoas que se dispuserem a ler possam levar uma vida mais leve e feliz.

Fonte: http://meumestrecoracao.weebly.com/home/voce-cria-a-sua-realidade

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s